22/09/2020 às 17h22min - Atualizada em 22/09/2020 às 18h18min

O setor de viagens e turismo se reinventa no Brasil

As dificuldades encontradas pelos empreendedores do setor de viagens e turismo podem ser mitigadas a partir de um novo modelo de negócio, que está baseado na economia colaborativa e no consumo compartilhado. Trata-se do e-Marketplace Cooperativado do Turismo Brasileiro.

DINO
https://www.youtube.com/GestourBrasil

No ano passado, US$ 19,6 bilhões foram gastos no exterior por turistas brasileiros e o setor como um todo movimentou no Brasil mais de R$ 550 bilhões, segundo o Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC). Estudos da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estimam que os prejuízos sofridos pelo setor no Brasil, considerando apenas os três primeiros meses da pandemia, em 2020, foram de R$ 87,79 bilhões, com agravante da perda de 727,8 mil postos de trabalho.

A grandiosidade dos números surpreende quem ainda desconhece a importância socioeconômica do Turismo, cuja a matriz econômica impacta, direta e indiretamente, outros 50 setores econômicos. Entre eles, comércio, educação, saúde, alimentos e bebidas, telecomunicações, serviços de informática, transportes, limpeza, seguros, construção civil, indústria moveleira, entre outros. Assim, o Turismo concentrou, no ano passado, 8% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e gerou empregos para 7 milhões de trabalhadores.

Contudo, de acordo com Vadis da Silva, criador e coordenador do nacionalmente premiado e-Marketing Cooperativado do Turismo Brasileiro, a crise faz impulsionar a reestruturação setorial do mercado doméstico. "Aqueles brasileiros, que no ano passado gastaram US$ 19 bilhões em viagens no exterior e até o momento não conseguiram viajar, formam uma robusta demanda reprimida que estimula experts do turismo a ingressarem e atuarem como empreendedores digitais na plataforma", informa.

O inovador modelo de negócio do e-Marketplace do Turismo Cooperativado dispõe de lojas virtuais gratuitas para todos os elos que compõem a oferta de produtos e serviços para pessoas físicas e jurídicas. Baseado na estratégia do marketing de rede em rede - apresentar, orientar, mostrar, promover e comercializar - a plataforma comemora o Dia Mundial do Turismo, 27 de setembro, com a realização do Feirão do Turismo Brasileiro, para a venda de hospedagem, passeios, traslados e serviços turísticos nacionais durante toda a semana, a partir do dia 21 de setembro, no link www.youtube.com/GestourBrasil ou no link www.facebook.com/turismomeunegocio com transmissão ao vivo das 11h às 19 horas, todos os dias.
Aberto à participação de pequenas, médias e grandes empresas do setor, o Feirão do Turismo Brasileiro oferece às regiões integradas à plataforma opção de gestão, promoção, distribuição e comercialização dos produtos do turismo a partir de URLs dos eMarketplaces Regionais dos destinos âncoras: Foz do Iguaçu (PR), Rota da Fé (SP), Sul Catarinense (SC), Grande Belém (PA) e das Missões (RS).

Ganha-ganha

Pautado no Plano Executivo Privado para a Retomada do Turismo Nacional pós-Covid, o Feirão do Turismo Brasileiro alavanca a reestruturação do setor, a partir da iniciativa privada focada nos benefícios da economia colaborativa e do consumo compartilhado.

Seguindo a tendência interacional de fomento de negócios sociais, as lojas virtuais do e-Marketplace são gratuitas para agentes de viagens receptivos e emissivos, operadores turísticos, associações, sindicatos de todos os elos da cadeia de valor, incluindo até jornalistas e influenciadores digitais, entre outros afiliados que passam a atuar como empreendedores digitais experts em turismo.

"O modelo inovador de negócio propicia ganhos compartilhados, redução de custos e agrega competitividade para todos os atores envolvidos - produtores, canais de venda e consumidores --, que são proporcionados pela plataforma Gestour e-Marketplace baseada no novo sistema de distribuição denominado Internet Distribution System - IDS. Optamos pelo modelo ganha-ganha", resume Silva.

Sob a ótica da demanda, alguns benefícios que diferenciam o e-Marketplace Cooperativado do Turismo Brasileiro ganham ainda mais visibilidade com a realização do Feirão. Por exemplo, todos os preços estão congelados, na data da compra, para consumo de 1º de novembro de 2020 até 30 de junho de 2022. O pagamento é parcelado em até três vezes sem juros e o consumidor tem também o direito de autorremarcar sem nenhum ônus adicional. Todos os cartões de crédito são aceitos.

Licenciados regionais cooperativados

"Reunimos em um só ambiente empreendedores digitais com CNPJ regularizado junto à legislação vigente, perfil de liderança, capacidade de fazer a articulação do trade turístico e, sobretudo, compromissados em fortalecer o turismo como licenciados do e-Marketplace em âmbito municipal e regional", descreve Silva.

Neuso Rafain, presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurante e Bares - Sindhotéis de Foz de Iguaçu; Plácido José de Oliveira, consultor do Sebrae; Joy Colares, presidente do COMTUR da capital, Belém, no Pará, diretor de Turismo da Fecomércio-PA e presidente do Sindlojas do estado; Ná Menegari, empresária e consultora de negócios do turismo em Santa Catarina; José Roberto de Oliveira, sócio proprietário da Caminho das Missões Operadora e hoteleiro; Edvaldo Rodrigues, sócio proprietário da Agência Turismo da Fé; Carlos Henrique Dezen, diretor da Senator Tour Operator; são alguns dos licenciados de destinos âncoras do Feirão.

A próxima etapa é a consolidação nacional do modelo de e-Marketplace Cooperativado do Turismo Nacional, integrando todas as empresas do setor produtivo do setor. Hoje, a plataforma é formada por 6.575 lojas virtuais. Cada loja destina 3% das vendas para fomentar a economia do turismo na respectiva cidade; 1% na região; 1% no estado; 1% na macrorregião e 6% no fomento de negócios turísticos nacionalmente. Além de assegurar sustentabilidade econômica e comissionar pessoas físicas e jurídicas, inclui 15 serviços aos participantes, tais como: manutenção do sistema, assistência técnica, SAC 24 horas, mentoria comercial, configurações de SEO, entre outros. "Asseguramos uma economia direta entre 6% e 15% para as empresas do setor, especialmente para a hotelaria, em comparação com as OTAs de menor custo", conclui Silva.



Website: https://www.youtube.com/GestourBrasil
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Esta mantendo a quarentena ?

53.7%
28.1%
18.2%